Essencial

Animais Jovens | 03 de Abril de 2018 Voltar

Edição #107 - Fevereiro/2018

ESSENCIAL

A hidratação oral é fundamental para reduzir a mortalidade de bezerras com diarreia, pois fornece os nutrientes perdidos e corrige os desequilíbrios do organismo

INTRODUÇÃO

A diarreia neonatal é uma doença comum em bezerras leiteiras, que afeta quase 100% dos animais em algumas situações. A primeira linha de tratamento nestes casos é, normalmente, a reidratação oral, porque é barata e extremamente eficaz. As soluções eletrolíticas são uma combinação de minerais, carboidratos (açúcares) e aminoácidos que ajudam na reidratação, fornecendo os nutrientes perdidos.

A desidratação é a consequência mais grave da diarreia e precisa ser corrigida o mais rápido possível. Ela leva ao desequilíbrio hidroeletrolítico do organismo, causando uma acidose metabólica, que é a razão da morte na grande maioria dos casos. Os sinais clínicos dos animais desidratados estão diretamente relacionados com os transtornos metabólicos produzidos e podem nos auxiliar a determinar a gravidade do caso.

Tabela 1. Sinais clínicos nos diferentes graus de desidratação

essencial tabela.PNG (25 KB)

Existem diversas fórmulas de soluções eletrolíticas, algumas comerciais e outras que podem ser produzidas na própria fazenda. A tabela abaixo inclui alguns nutrientes importantes e ingredientes necessários nestas soluções.

Tabela 2. Composição ideal de nutrientes e ingredientes para eletrolíticos

essencial tabela2.PNG (30 KB)

Perceba que algumas fórmulas de eletrolíticos disponíveis no mercado não foram desenvolvidas para o tratamento de bezerras com diarreia, mas como suplemento durante períodos de estresse. Estas fórmulas de “suplementos” são, normalmente, menos concentradas e podem não fornecer as quantidades adequadas de dextrose ou glicina para uma boa reidratação.

Os rótulos de todas as fórmulas devem ser avaliados, cuidadosamente, para nos certificarmos de que suprem os requerimentos apresentados na tabela. Alguns veterinários utilizam a “diferença de íons fortes” para determinar a qualidade das preparações eletrolíticas, isto é, a razão de [Na + K] - [Cl], expressa em miliequivalentes por litro (mEq/L). Muitos profissionais consideram que 50 a 80 mEq/L é o intervalo de valores mais adequado.

essencial 2.PNG (1019 KB)

Foto: A desidratação e os consequentes distúrbios metabólicos são a principal razão da morte de bezerras com diarreia 

QUANTIDADE ADMINISTRADA

A quantidade do eletrolítico a ser fornecida depende do grau de desidratação. Por exemplo, se uma bezerra de 40 kg está com 8% de desidratação, ela terá perdido 40 x 0,08 = 3,2 L de líquido. Portanto, para repor a água perdida, o animal necessita de 3,2 L além da ingestão normal de líquido. Assim, se uma bezerra recebe 4 L de líquido por dia, ela necessitará de 3,2 + 4 = 7,2 L/dia para ficar com uma hidratação normal. Desidratação leve a moderada (< 8%) pode ser tratada com o fornecimento da solução uma vez por dia, enquanto quadros mais severos necessitam de duas ou mais.

Algumas soluções são bastante palatáveis, e o animal pode ingeri-las espontaneamente. Entretanto, se a bezerra estiver muito deprimida por conta da desidratação, pode ser necessário o uso de sonda, e a intervenção de um veterinário deve ser considerada. Em casos mais graves, pode ser exigida a hidratação intravenosa, pois os mecanismos de absorção de água e nutrientes pelo intestino podem estar prejudicados pela baixa perfusão capilar.

Os eletrolíticos devem ser fornecidos algumas horas após a alimentação com o leite ou sucedâneo. Misturar o leite com a solução para economizar tempo e mão de obra não é o mais adequado. Lembre-se de que o componente mais importante deste produto é a água! Além disso, os ingredientes presentes em algumas soluções eletrolíticas podem prejudicar a coagulação da caseína no abomaso, reduzindo a digestibilidade e, possivelmente, agravando a diarreia. Se as bezerras forem alimentadas pela manhã e à tarde, um ótimo horário para o fornecimento de eletrolítico é por volta do meio-dia. Um segundo fornecimento da solução (se necessário) pode ser feito duas horas após a alimentação da tarde.

essencial 3.PNG (709 KB)

Foto: Continue fornecendo leite para as bezerras com diarreia, mesmo que elas não bebam tudo. Isso é essencial para sua recuperação

FORNECIMENTO DE LEITE/ SUCEDÂNEO?

O leite ou o sucedâneo devem continuar sendo fornecidos enquanto as bezerras estiverem com diarreia. Os animais doentes precisam de água e dos nutrientes provenientes da alimentação líquida normal. Lembre-se de que pouquíssimas formulações de eletrolíticos contêm quantidade suficiente de calorias para suportar a demanda nutricional de manutenção e ganho de peso. A energia derivada do leite ou sucedâneo é importante para permitir que a bezerra consiga combater os patógenos e manter o organismo em equilíbrio. Pesquisas são unânimes em apontar que, mantendo o fornecimento da alimentação líquida, os animais se recuperam mais rapidamente e perdem menos peso do que quando alimentados apenas com soluções eletrolíticas.

AS SOLUÇÕES ELETROLÍTICAS SÃO UMA COMBINAÇÃO DE MINERAIS, CARBOIDRATOS (AÇÚCARES) E AMINOÁCIDOS QUE AJUDAM NA REIDRATAÇÃO DA BEZERRA, FORNECENDO OS NUTRIENTES PERDIDOS

CONCLUSÕES

Antes do desmame, a diarreia é a doença mais comum em bezerras. Apesar de ainda pouco difundida no Brasil, a hidratação oral é o tratamento mais adequado, pois auxilia no restabelecimento da hidratação e na correção da acidose metabólica. Assim, não há desculpas para ela não estar presente em todos os protocolos terapêuticos para a doença.

JIM QUIGLEY,
médico veterinário
Texto publicado originalmente em Calf Notes.com