Nestlé fomenta produção de leite orgânico no Brasil

O leite no mundo | 24 de Julho de 2017 Voltar

A produção orgânica está em expansão no país e, segundo o Ministério do Meio Ambiente, o mercado cresce em média 25% ao ano.

Atenta a esse crescimento da demanda por alimentos naturais, a Nestlé, maior empresa de alimentos do mundo, decidiu fomentar a produção de leite orgânico, isto é, de maneira sustentável, sem a utilização de adubos químicos ou agrotóxicos na produção do alimento do gado leiteiro e com uso de medicamentos homeopáticos ou fitoterápicos no cuidado dos animais.

Nos últimos quinze dias, a empresa fechou contrato com sete novos produtores no interior de São Paulo interessados na conversão de suas propriedades para a produção de leite orgânico. Com elas passam a ser 18 fazendas contratadas, representando, agora, 16 mil litros por dia.

O plano da empresa é que o volume de produção alcance entre 20 mil e 30 mil litros por dia no primeiro semestre de 2019, praticamente dobrando a produção brasileira de leite orgânico hoje.

De acordo com estimativas de mercado citadas pela Nestlé, há hoje no Brasil apenas 50 fazendas produzindo leite orgânico, daí a oferta bastante modesta. Segundo Taissara Martins, agrônoma responsável pelo desenvolvimento de fornecedores da empresa, um dos grandes desafios é a necessidade de desenvolver as cadeias de produção orgânica dos grãos, como milho e soja, utilizados na alimentação do rebanho.

O tempo necessário para a conversão à produção orgânica de leite é outro desafio: de 21 a 24 meses entre a conversão do pasto e dos animais e a adequação de estrutura para a produção. Conforme explica a agrônoma, a conversão do pasto leva 12 meses e a dos animais, seis meses. A certificação de orgânica - neste caso, conferida pelo IBD - só é obtida após 18 meses e auditorias que verificam se as exigências estão sendo seguidas.

 

Fontes:

http://www.valor.com.br/agro/5020552/nestle-fomenta-producao-de-leite-organico-no-pais

http://www.canalrural.com.br/noticias/rural-noticias/industria-paga-mais-para-producao-leite-organico-67993