Gestão Afinada: É necessário investir em gestão do processo de conservação de silagens para evitar perdas.

Pastagens | 03 de Dezembro de 2020 Voltar

silagem 1.jpg (353 KB)

 

Para quem já teve o privilégio de assistir a uma orquestra sinfônica, sabe que o espetáculo vai além de vários músicos tocando seus instrumentos. O enorme esforço coletivo de vários artistas que durante meses ensaiaram e se dedicaram ao aprimoramento de suas técnicas, gera uma obra muito maior do que cada um poderia apresentar individualmente.

Pensando de maneira análoga, uma orquestra muito se assemelha à produção e conservação de forragens e grãos via ensilagem nas fazendas produtoras de leite. Pode parecer um processo muito simples, quando visto de longe. Na verdade, para aqueles que realmente conhecem a sua complexidade, fica claro que o processo é conduzido por muitas mãos e exige meses de trabalho e empenho.

Nas últimas décadas, muito conhecimento científico e recomendações técnicas sobre a prática de conservação de forragens e, mais recentemente de grãos, têm sido apresentado aos produtores de leite de todo o mundo. Tais Informações são geradas por uma comunidade científica empenhada em atender as demandas para que, juntamente com as indústrias, possam disponibilizar soluções práticas e acessíveis ao campo. Porém, vemos que mesmo com esse enorme esforço de instituições de ensino, assim como da indústria e consultorias especializadas, que têm papel fundamental para transferência de conhecimento aplicável ao campo, o desafio enfrentado para conservar forragens ou grãos ainda é muito grande e precisa ser vencido por muitos produtores, em especial, no Brasil.

É comum observarmos fazendas onde as perdas calculadas são da ordem de 10% ou mais de tudo que é produzido por sua agricultura. Essa produção exige uma exposição grande ao risco e só é alcançada com dedicação e suor. Durante meses e com muitas frentes de trabalho a serem gerenciadas, os produtores conduzem as suas lavouras. Assim, o problema não está na falta de conhecimento e tecnologia aplicada à produção de silagem. Será que aquilo que realmente falta nas fazendas não seria uma maior dedicação à gestão do processo de conservação de silagens?  Certamente, essa etapa tão estratégica para toda fazenda produtora de leite merece estar afinada.

silagem 2.jpg (590 KB)

Os detalhes que fazem a diferença

Como em uma orquestra sinfônica que ensaia durante meses ajustando os mínimos detalhes para a apresentação de poucas horas, o processo de produção de silagem não é diferente. O sucesso da transformação de uma agricultura eficiente em forragem conservada acontece em poucos dias ou até mesmo horas e pequenos detalhes podem fazer total diferença na qualidade da forragem que será oferecida aos animais.

Atentar-se a detalhes não é perda de tempo ou preciosismo, neste caso, se torna parte fundamental de um bom planejamento de uma operação complexa que exige uma antecipação de problemas a fim de garantir a boa condução de todas as ações: colheita, transporte, compactação, vedação e desabastecimento.

O uso de Check-lists de controle de processos ou POP’s (Procedimento Operacional Padrão), por exemplo, são simples ferramentas de gestão que podem auxiliar o produtor a não deixar que detalhes passem desapercebidos.

Afinando a orquestra

A capacitação da mão de obra envolvida precisa ser realizada constantemente, já que é comum encontrarmos falhas durante o processo de confecção, armazenamento e desabastecimento do silo por falta de conhecimento e/ou orientação prévia das atividades.

Essas falhas podem ser antecipadas ou evitadas por meio de treinamento dessas pessoas, como reuniões de equipe, para discussão sobre acertos e erros que ocorrem durante o processo. O treinamento ajudar a transformar erros em aprendizado trazendo melhorias para operações futuras. Pare e pense: qual foi a última vez que você treinou sua equipe que faz a silagem?

Ninguém deseja que seus projetos falhem e com o produtor não é diferente. Ainda é muito comum encontrarmos problemas por falta de planejamento e preparação da equipe na confecção de silagem. Uma tarefa que envolve várias pessoas e possui diversas frentes que precisam ser controladas exige perfeito alinhamento de todos os envolvidos para um único objetivo.  Assim, a organização das tarefas sempre determinando seus responsáveis, fazendo o alinhamento para o resultado esperado do trabalho e com o auxílio de algum indicador de monitoramento para controle do processo, é fundamental para que se tenha um trabalho bem conduzido com a redução de problemas.

Fazer para aprender, aprender para fazer

Como qualquer atividade que repetimos por várias vezes a oportunidade de melhoria e aperfeiçoamento da técnica sempre vai existir. Isto também acontece no processo de ensilagem e conservação de forragens e grãos. Como toda fazenda repete essa operação anualmente, isso possibilita ao produtor uma oportunidade de aprendizado e melhoria constante, caso ele tenha isso sempre em mente. Novas tecnologias irão surgir, mais conhecimento aplicado de manejo também, tudo com o objetivo de tornar o processo mais simples, rápido, gerenciável e com a menor perda possível. Este é um processo de evolução natural e ininterrupto.

Assim, a capacitação e atualização de toda a mão de obra envolvida, nunca deve deixar de existir. Por isso, pense que a produção e conservação de silagem é como qualquer outra atividade da fazenda que necessita de planejamento, organização do trabalho, treinamento e alinhamento da equipe e gestão por meio de indicadores. Só assim conseguiremos evoluir nesta área que nunca foi tão estratégica para o produtor como agora, em tempos de custos de alimentação elevados. Afinal, a produção de leite começa na agricultura e só quem sabe fazer gestão eficiente poderá ter sucesso na conservação de forragens.

AUTOR: Alan de Santana Pereira

Zootecnista especialista em produção, conservação de silagens.

Consultor – ASP Agroconsultoria